2 filhos, mil tarefas e só duas mãos.

Colocado em

De volta a casa. Vim com uma sensação de paz e medo. “Agora sim é que vai ser a doer” pensei eu, e o sei que o Diogo também pensou mas nenhum de nós o disse. Pousamos os 50 sacos que tínhamos nos ombros e começamos as arrumações. Eu tenho de ir com calma porque ainda não posso fazer grandes esforços.

Apesar de estar bem, o pós operatório desta cesariana foi bem mais duro do que a do Santi. Fiz duas cesarianas em 11 meses e o corpo ressente-se, naturalmente. Tive muito mais dores, muito mais dificuldade em andar, e para ser franca fartei-me de chorar! Chorei por dor, felicidade, medo e por ter saudades também do meu filho mais velho que estava longe de mim pela primeira vez.

A parte mais difícil de ter dois filhos pequeninos é a culpa. Sentimos sempre que estamos a dar mais atenção a um do que a outro, é uma sensação constante de estar a falhar…
O Benjamim é um bebé anjinho, dorme bem e é muito sereno mas ainda é muito pequenino e precisa de mim. O primeiro mês de um bebé é um namoro entre ele e a sua mãe, porque a primeira coisa que os bebes desenvolvem é o olfacto e precisam do nosso cheiro para se sentirem calmos. Nós somos a única coisa que eles reconhecem no mundo e só a nossa presença é que os pode acalmar. Por isso tenho passado muito tempo com ele e muito tempo a dar de mamar porque ele perdeu algum peso na maternidade e eu quero-o recuperado e forte.
O Santiago , apesar de ser muito pequenino, sente que as atenções já não estão todas viradas para ele e como boa criança que é, odeia! Entrou numa fase em que quer a chucha do mano, quer o leite do mano,mas é tudo normal e acho que nem é ciúme, é mais curiosidade e vontade de fazer parte.

Nos primeiros dias o Santiago mal olhava para mim. Não queria o meu colo, não se ria de nada do que eu dizia e aquilo desfez-me. Sentia-me completamente impotente porque ainda não podia pegar nele ao colo nem brincar porque tinha os pontos, mas por outro lado não queria estar sem ele.
A verdade é que pouco a pouco voltou tudo à normalidade e acho que já o reconquistei

A forma que arranjei de não me sentir tão dividida e culpada é tirar uma altura do dia em que deixo o benji com o Diogo, normalmente é ao fim do dia, e vou passear com o Santiago. Acho importante, para que ele não passe tanto tempo em casa e para que continuemos a ter tempo os dois. Acho fundamental quando se tem mais do que um filho, que se arranje uma hora que seja para se passar individualmente com cada um deles. É importante haver essa relação e esse contacto.

Pouco a pouco estamos a criar a nossa rotina e embora esteja absolutamente estafada estou encantada com estes miúdos. Não quero de todo pintar o quadro perfeito, há alturas em que penso “como é que vou fazer isto?” e tenho ataques de choro em que parece que o mundo vai acabar. Mas aprendi que chorar não é nenhuma fraqueza e numa altura como esta de tantas alterações hormonais é mais do que legítimo que o faça!

O mundo não acaba, continua. E nós vamos com ele! Por agora estou a adorar as voltas do meu mundo.

E vocês? Têm dicas sobre como gerir o dia a dia com dois bebes?

  • Partilhar

2Comentários

  1. Andreia Cruz says:

    Olá Carolina. Antes de mais nada… muitos parabéns pelo chegada do novo príncipe!! Não posso dar grandes dicas porque sou mãe apenas de um reguilinha de 15 meses e meio. Mas ao ler as tuas palavras imagino esse sentimento de culpa… eles são um vício para nós. O cheiro, o riso, as brincadeiras e birras tudo nos deixa derretidas e pensar que temos que nos repartir para cuidar de outro ser igualmente importante e maravilhoso como um filho, ainda me faz confusão. Este amor tão grande e genuíno parece quase impossível podermos voltar a senti-lo… mas sempre ouvi dizer que o amor de mãe não se divide mas multiplica-se com a chegada de um novo filho!! Por isso, só esse grande amor basta para tudo se encaixar na perfeição. Claro que não somos super heróis e que a gestão do dia a dia com 2 filhos ainda pequenos deve ser mais exaustivo. Mas acredito que vai tudo correr bem e que a ajuda e apoio do nosso campanheiro de viagem faz toda a diferença! Muitas felicidades para toda a família! E boas inspirações para o blog e outros projectos… beijinho

  2. Cátia says:

    Ola carolina as minhas princesas tem 2anos e 5meses de diferença e sei bem o que é isso ..sei que agora parece um bicho de sete cabeças mas coragem daqui a um mês já se adaptaram os 4 e embora seja uma loucura (ainda me dá vontade de rir quando achava que um filho dava imenso trabalho 😂)vai haver equilíbrio no meio do caos !beijinhos e coragem logo logo eles crescem
    P.s.no mais pequenino nem vais ter tempo de veres a roupa a deixar de servir quando deres conta já tem 1ano

Deixe um comentário

O endereço de email não será publicado.