Carta aberta às pessoas que se despediram do papel de pais

Colocado em

Olá,

não te conheço, mas já passaste várias vezes por mim. Já entraste na vida de amigas minhas, na vida de pessoas da minha família, já li sobre ti no jornal e ja te ouvi na televisão.  Não me vou alongar com sermões e palavras menos bonitas, mas quero-te dizer uma coisa : estás a perder a melhor coisa que pode acontecer a um ser humano que é poder ver um filho crescer e poder contribuir para que ele seja uma pessoa boa e feliz. Sei que na tua cabeça surgem milhares de desculpas tais como “ele/a está bem com a mãe” ou “eu não fui feito para isto” ou até “não é altura para eu ser pai” mas tudo isso é mentira. E é bom que tenhas noção disso. O teu filho vai sempre precisar de ti, sempre. A mãe não tem mais responsabilidade em sê-lo do que tu, o filho é vosso e é com o vosso amor que deve crescer ainda que vocês não estejam juntos. Toda a gente tem medo, ninguém avança para um desafio destes mas sabes uma coisa? O medo é uma forma de amor (Aprendi isso com uma amiga minha). É natural ter medo, mas é preciso superá-lo!

Não reduzas a tua responsabilidade, não tentes contornar a tua culpa ou fugir dela. Tens culpa, estás a falhar e estás a fazer com que uma criança, que não tem um pingo de maldade no corpo, pergunte porque é que não queres saber dela. Não tens esse direito. A mãe que tu dizes em alto e bom som ser responsável pelo vosso filho, faz o trabalho de dois e sorri todos os dias para que ele acredite que está tudo bem, mesmo nos dias em que ela se sente incapaz. Também a deixaste sozinha.

Não estou à espera de mudar o mundo ou de mudar alguém, mas queria que visses isto.

Este é o meu filho Santiago e o pai dele. Vivem colados um ao outro desde que ele nasceu, muitas vezes ele prefere o colo do pai ao meu e sabes porquê? Porque ser PAI não é menos do que ser MÃE.

Ainda antes dele chegar, o Diogo dizia-lhe todos os dias que estava à espera dele e dormia agarrado à minha barriga

Depois disso, dormiram agarrados durante quase um ano. Adormeciam colados um ao outro depois de brincarem durante horas

Conheceram-se como duas metades que se complementam, decoraram os traços um do outro e guardaram o cheiro de cada um

Também riram muito juntos

Viram filmes…

 

e tornaram-se nos melhores amigos que eu já conheci

Aprendo todos os dias a ser melhor mãe com o Diogo. E tenho a certeza que o meu filho todos os dias cresce para ser um homem bom pelo pai tem. É um trabalho de equipa, percebes? Não é mais de um do que do outro.

Por isso quando estiveres a beber copos, a viajar, a fazer outras coisas ou simplesmente em casa : é isto que estás a perder. Quando repetires para ti próprio que o “importante é estar com a mãe” olha para aqui. O importante é estar com os seus pais. O importante é chegares-te à frente, o mais importante da vida é ISTO.

Para ti, para os milhares iguais a ti espalhados pelo mundo : Acordem.

Sei que não são só os homens que abandonam os filhos, as mulheres também o fazem. A todos vocês que criam um filho sozinhos : Faço-vos uma vénia e aplaudo-vos todos os dias.

Ser Pai ou ser Mãe é uma benção, não um castigo.

 

Carolina

 

 

  • Partilhar

34Comentários

  1. Joana Santos says:

    É verdade Carolina, todos os dias agradeço a Deus por me ter dado a mãe que deu que tão bem fez o papel de Mãe e de Pai, papel esse, que o meu pai nunca fez desde os meus 5 anos e que até lá, pelo o que ouço também nunca ajudou…
    Hoje tenho 27 anos e revolta me não ter um Pai na minha vida, e um dia quando tiver filho não lhe puder dizer quem é o avô materno, porque afinal de contas acabamos por nos afastar, não por ibirrancia , mas sim por ter causado tanta dor à minha mãe e a mim… e que tenha a idade que tiver nunca lhe vou perdoar o que ele fez , muitas das coisas estão bem presentes na minha memória como se fosse hoje….
    Portanto aproveita teres assim uma família linda e um excelente pai para os teus filhos…. Não é todos os dias que se tem o privilégio de ter pessoas assim a nosso lado…

  2. Mariana Dalot says:

    Incrível!

  3. Mãe Tânia says:

    Brutal! Uma realidade muito presente nos dias de hoje infelizmente, não sabem o que perdem. Cá em casa temos um pai igual ao daí de casa, e é maravilhoso quando assim acontece! Um beijo

  4. Sara says:

    Adorei!! Vocês são a definição de uma família!

  5. Ana Ramos says:

    Maravilhoso 😍

  6. Cátia Cavaco Salgueiro says:

    Tão bom, tão verdade!

  7. Patricia says:

    Até chorei …
    …Mas de coração cheio, porque também tenho um papá cá em casa super presente na vida do meu querido filho!

  8. Soraia says:

    Tão lindo😍 só me destes mais vontade de ser mãe mais do que já tinha OBRIGADO

  9. Mãe kika says:

    Sem palavras..

  10. Gabriela says:

    simplesmente lindo!!!! Tão bem escrito! ADORO o seu blog.

  11. Dulce sousa says:

    Maravilhoso parabéns muitas felicidades para a família linda que são😘💞

  12. Dan says:

    Sei o que é acordar e pensar “mas porquê?que mal fiz eu para que uma pessoa não quisesse sequer criar um laço comigo?nem sequer saber se estou bem, se estou viva?”. E os anos passam e parece que aprendemos a viver sem a resposta porque não há resposta..ele preferiu afastar-se de ti, ele não te achou motivo suficiente para ficar. E com o tempo uma pessoa esquece e vive bem com o assunto. Ou achamos que vivemos bem com o assunto. De repente pensamos que com ele foram os avós que podia ter tido e que tenho mas não como família. Foram os avós que igualmente escolheram fugir. E agora têm a família deles. Ele já é pai, por duas vezes. Na verdade é pai duas vezes e progenitor uma vez. Mas essa vez ele passou à frente, não sei porque motivo…custa, ver o quadro da nova família feliz e não ter recebido nem ⅓ terço do afeto que ali existe entre eles. Mas tive uma Mãe com M grande, M de Mãe e M de Mulher, que como muitas outras, criou-me da melhor maneira possível, com todo o amor inabalável que só uma mãe ou um pai dá, ou deveria dar, quando vem do coração! E agora estou grávida de 3meses e tenho ao meu lado o meu namorado, que sei que estará lá comigo até ao fim, a vida toda, e nada faltará ao meu filho e só espero que ele possa também dizer “que os pais estiveram sempre casados, eternos namorados”. Obrigada Carolina.

  13. Ines Dionísio says:

    Que texto lindo. Que blog lindo. Que mulher linda. Que família boa. Um grande beijinho Carolina.

  14. Andreia says:

    Obrigada Carolina

  15. Anabela says:

    A mais pura verdade. Amei.

  16. Andreia Matias says:

    Tão simples e verdadeiro….

  17. Inês Almeida says:

    Olá Carolina, adoro ouvir-te, e a minha filha de 7 anos também é uma grande fã tua!
    É a primeira vez que venho a este teu novo cantinho, e logo com um assunto que me é tão íntimo. Não sabia q não convives com o teu pai, mas tal como tu, a minha filha também não. A última vez que esteve com ele tinha cerca de 1 ano e meio. Depois disso, só contacto telefônico, quando ele se lembra que tem uma filha. A mais de 1 ano que ele nao liga. As vezes ela pergunta por ele. Já quis saber o porque de não estarmos juntos. E já me perguntou porque não gosto de falar nele. É tão difícil explicar certas coisa a uma criança. É difícil ser mãe e pai. Mas é a minha realidade, não conheço outra. E sei que ele é que perde! E se por um lado é difícil não ter o apoio de um pai presente, por outro lado, sinto-me orgulhosa por saber que a minha filha é obra da minha total dedicação e amor. As vezes não consigo chegar onde gostava. Gostava de ser mais e melhor mãe. Gostava de ter mais tempo (sendo mãe e pai também significa trabalhar mais horas porque infelizmente ainda não me saiu o euromilhoes hehe) para ela, não estar sempre cansada quando ela quer brincar e a mim só me apetece estar esticada no sofá.. mas pronto,resumindo depois deste enorme desabafo, espero mesmo que a minha filha não se sinta menos, inferior por não ter um pai presente, faço tudo possível para que não aconteça mas sei que um dia as perguntas que hoje consigo esquivar , um dia não vão calar, até la… Vamos indo.. beijinhos

  18. Felizarda Pimenta says:

    Senti cada palavra…. é um texto fantástico. Uma realidade que vivo, mas que foi muito bem preenchida….os meus filhos têm um pai fantástico, não poderia haver melhor.Fiquei sem palavras.

  19. Sophia says:

    Um amor de blogue. os teus filhos têm muita sorte. A coisa que mais me mágoa é a minha filha perguntar pelo pai. Muitos beijinhos 😘

  20. Angela Pimenta says:

    Brutal!! Incrível!

  21. Paula Duraes says:

    TOP

  22. Inês says:

    Pura verdade. Infelizmente, o meu ex-marido e pai do meu filho está nesta situação e sou mãe e pai. Eu ganho todos os dias, ele perde todos os dias… Mas tenho a certeza que o meu filho vai ficar bem e dou tudo de mim para que tal aconteça. Muitas felicidade Carolina. Tens uma familia linda 🙂

  23. Leila Moreno says:

    Lindoooo!!
    Disseste tudo, em tão pouco.
    Parabéns 😉 :*

  24. Neuza says:

    A mensagem que passas é tao forte Carolina…que fantástica que es!!!os teus Homens sao uns privilegiados…

  25. Cristiana Fernandes says:

    Adorei 🙂

  26. Jessica santos says:

    Ola carolina. Parabens pelo blog ☺ e por este post que me toca de perto.

    Beijinho
    P.S. Passa pelo meu insta @bonjour.jessiie ver uma ilustraçao que fiz inspirada em ti.

  27. Helena Rodrigues says:

    Sou uma das iluminadas com duas crias incriveis 🙂
    Sou abençoada! E todos os dias agradeço ao crápula do meu ex marido pelos filhos lindos e maravilhosos que me deu! Sim DEU. Muito obrigado, aqui a mãe/pai agradeçe, o meu coração bate por três 🙂
    Helena

  28. Rita says:

    Obrigada carolina, mas sabes alem de tudo para fazer o meu filho feliz ainda tenho de forcar um sorriso sempre que ele vai nas esporádicas visitas com o pai, tenho de engolir a dor e dizer vai correr tudo bem! E perguntar se ele está feliz. Há pessoas que deveriam ter o direito de se despedir do papel de pai! A ausência por vezes faz menos estragos que a maldade! Um beijinho adorei e adoraria que esse amor impregnado nas fotos fosse contagiante e que so o facto de nos nascer um filho fizesse de alguns pais seres humanos bons! Lamentavelmente nao faz!!!!

    1. Maria says:

      “Há pessoas que deveriam ter o direito de se despedir do papel de pai”.

      Muito bem dito.

      Pior que não ter pai, ou ter pai ausente, é ter um pai que inferniza a vida dos filhos e da mãe em divórcios mal resolvidos.
      O mesmo se aplica em relação a algumas mães porque a maldade não escolhe sexo.

      Não falo de mim, não tenho filhos. Falo de uma realidade com que se lida frequentemente nas escolas.

  29. Diana says:

    Perfeito! ❤

  30. fernanda gomes says:

    Minha mãe também criou sete filhos sozinha foi pai foi mãe e hoje grassas a deus estamos todos criados

  31. Sandra says:

    Obrigado Carolina, sábias palavras! Parabéns
    Felicidades para si

  32. Maria Reis says:

    Mesmo isso. Eu criei 4 e hoje são felizes e resolvidos com a vida.

  33. ofelia says:

    Tenho 51 anos e dois filhos um de 26 e outro com 21. Sou divorciada do pai biológico dos meus filhos à cerca de 13 anos e como punição por ter pedido o divórcio, veio o desprezo aos filhos como forma de me atingir.
    Engano… os meus filhos têm um pai biológico e um pai de coração que os criou e educou como seus e que fez deles dois homens com defeitos obviamente, mas com um coração e carácter bonitos de se ver…

    O homem que os fez divorciou-se deles com a maior frieza possível e aquilo que digo aos meus filhos é:
    Sejam Homens de carácter, trilhem um caminho digno e façam ver a esse Homem que ” Parir é dor… Criar é AMOR!”

    Obrigada do tamanho do mundo ao homem que os criou com amor, dedicação e empenho!

Deixe um comentário

O endereço de email não será publicado.