Casei a minha melhor amiga

Colocado em

Casei a minha melhor amiga e foi tudo o que sonhei e mais. Quando era pequenina não conseguia perceber o porquê das pessoas chorarem nos casamentos. Ficava sempre a pensar “Mas não era suposto estarem felizes?”. Nessa altura eu ainda não tinha maturidade para perceber o que é que se estava efectivamente a passar e tinha pouca ou nenhuma noção do que era ficar emocionado com alguma coisa. Hoje percebo que choramos porque é tanta coisa tão grande que não cabe cá dentro. Sai pelos olhos, pelo arrepio nos braços, pelo soluçar, pelos pés inquietos. Choramos pela felicidade do outro, pelo concretizar do sonho do outro, pelo caminho ao qual assistimos que finalmente chega ao lugar com que eles sempre sonharam.

O casamento da minha melhor amiga não foi um casamento qualquer e vou-vos explicar porquê. Eu e a Carolina conhecemo-nos no primeiro dia de aulas do décimo ano, e o nome era mesmo a única coisa que tínhamos igual. Eu andava sempre toda maltrapilha e ela era uma princesa com uma granda pinta. Tinhamos tudo para não termos ficado amigas, e ainda assim ficámos. Quase que imediatamente, como se fosse inevitável. Passado pouco mais de uma semana já andávamos juntas a toda a hora, já éramos as maiores confidentes uma da outra e as maiores defensoras uma da outra. Ninguém fazia mal à Carolina nem ninguém me fazia mal a mim. Nem eu nem ela deixávamos.

Quando conheci a Carolina fui também apresentada ao Miguel. Eu tinha 15 anos, a Carolina tinha 16 e nessa altura já namorava com o Miguel há uns anos valentes . Foi com esse mesmo Miguel, que dez anos depois ela se casou. O mesmo Miguel. O Miguel que a viu crescer, que a fez crescer, o Miguel que ela dizia que iria ser o Pai dos seus filhos, o seu marido, o grande e único amor da sua vida. Ela tinha razão.

Ao longo da nossa adolescência, existiram períodos de mudança, de dúvida, de fecho de ciclos e inicio de outros, de muita coisa. As nossas vidas sentimentais mudavam num espaço de meses! Mas a da Carolina não. É incrível como desde tão pequena, ela já sabia que era com ele que iria acabar. Nunca lhe conheci outro namorado, nunca a ouvi expor alguma coisa que contemplasse um fim entre eles, nada. Manteve-se firme, certa daquilo que queria, acompanhou-o nos seus desafios e nas suas mudanças, bem como no seu crescimento.

Agora já “crescidas” cantei na sua entrada na igreja e vieram-me à cabeça as imagens das miúdas pequenas à porta do liceu, ansiosas pelo intervalo das 10:15 para comerem uma merenda mista e beberem um Ucal.

Vi-a ao fundo do corredor, e vi  ela se tornou numa das mulheres mais bonitas, inteiras e felizes que conheço. E vi-o a ele, nervoso, expectante, feliz, a olhar a sua Carolina que se fez mulher nas suas mãos e que ia iniciar esta caminhada ao seu lado para sempre.

Nunca fui fã de casamentos, sempre achei as festas demasiado demoradas e impessoais, sempre olhei para o dia dos casamentos como uma seca tremenda. Mas este foi diferente. Este foi o casamento, foi o casamento da Minha Carolina e do seu Miguel, que com o passar dos anos se transformou no nosso Miguel também.

Parabens meus amores, que continuem o vosso caminho felizes e unidos e que eu possa sempre assistir da primeira fila.

Casei a minha melhor amiga e foi tudo o que sonhei e mais. Muito mais. Nem acredito que o dia acabou e já não se repete.

 

  • Partilhar

2Comentários

  1. Liliana Reis says:

    Muitos parabéns às duas Carolinas😍
    Felicidades 🔝😘

  2. Ângela Sofia says:

    Que lindo Carolina !
    Daqui a menos de um ano irei casar a minha melhor amiga também, ainda falta tanto e já vejo os meus sentimentos à flor da pele, vejo-me nas tuas palavras e sei que esse será um dia para sempre ficar na minha memória , assim como sei que esse dia ficou e ficará na tua. Grandes amizades fazem isto, grandes amizades nos dão isto! Pois a maior felicidade é ver-mos as nossas pessoas, as pessoas que mais ama-mos, a serem felizes! Obrigado pelo bonito texto. beijinhos

Deixe um comentário

O endereço de email não será publicado.