O começo

Colocado em

Sempre que ouço o coração de um bebé bater, não consigo deixar de sentir que estou a assistir a um milagre. Um milagre que nasce no meio da correria dos dias, que nos vira os planos ao contrário, um milagre que nos vem relembrar de que o amor é a maior das forças, capaz de criar coisas perfeitas.

A primeira vez que ouvi o coração do Santiago comovi-me e senti-me a pessoa mais sortuda e abençoada do mundo, é impressionante como as pessoas dizem que nós escolhemos ser mães, mas na verdade, são os nossos filhos que nos escolhem. Senti-me escolhida por ele, senti que ele tinha procurado abrigo no meu umbigo e tinha decidido florescer dentro de mim (e que sorte a minha!). À medida que a minha barriga ia crescendo eu ia falando cada vez mais com o meu filho, cantava-lhe canções, lia-lhe histórias, dava-lhe o bom dia e a boa noite como se ele já estivesse ao meu lado. E estava. Achei que o amor que sentia por ele já nessa altura não podia ser maior, mal sabia eu que quando o tivesse nos braços o amor que iria sentir ia ser maior que tudo o que já tinha imaginado, um amor impossível de explicar por palavras…um amor que supera todos os outros.

Não é por acaso que todas as pessoas que têm filhos não conseguem descrever qual é a sensação de os ver a primeira vez.carolina deslandes gravida Toda a gente acaba as frases com as mesmas palavras “tudo o que eu disser não vai chegar para te explicar. Quando for a altura tu vais perceber” e foi exactamente assim. Quando pousaram o meu filho nos meus braços eu percebi que nunca iria ser capaz de explicar aquele momento, por mais que o tentasse descrever. E é exactamente por momentos como este que vale a pena viver, momentos para os quais ainda não inventaram palavras,sons, cheiros ou desenho que explique. Momentos que nos elevam e nos levam mais perto do céu, momentos que nos fazem acreditar que a vida é mais do que isto.

Olhei para ele e pensei “és perfeito” e essa é a beleza de ser mãe : Todos os filhos são perfeitos para as suas mães e todas as mães são perfeitas para os seus filhos. Assim, sem
mais nem menos.

Quando olhei para cima vi a cara do Diogo, que lavado em lágrimas me disse : “Obrigada meu amor, nunca fui tão feliz.” Nem eu, nem nunca imaginei uma vida tão cheia de felicidade.

Depois de iniciarmos a desafiante e maravilhosa aventura de sermos pais tivemos uma surpresa inesperada : Eu tinha outro bebé na barriga! Outro rapaz! Depois do susto e da aflição, depois de pensar “E agora? Serei eu capaz de fazer isto?” fui à médica e ouvi o coração do meu segundo filho Benjamim.
Todas as duvidas, todos os medos e todas as minhas inseguranças morreram ali. O seu coração pequenino dizia repetidamente “Olá mãe, estou aqui” e eu fiquei a ouvi-lo com a mesma emoção com que ouvi o Santi.

Fui novamente escolhida e aquilo que já era a maior viagem da minha vida tornou-se numa aventura ainda maior.

Por isso mesmo, comecei a escrever sobre todas as coisas que nos enchem os dias aqui em casa: sobre ter um bebé pequenino, sobre estar gravida, sobre o meu casamento, sobre as mudanças do meu corpo…sobre todas as pequenas grandes coisas que são as peças do meu mundo.

Bem-vindos ao “A vida toda”, este é um espaço onde se fala da vida real com tudo o que ela tem de bonito, triste e enfadonho. Este é um blogue sobre pessoas, sobre amor, sobre falhar e sobre ser feliz.

Este é um blog sobre tentar todos os dias ser melhor e aceitar todos os dias que não somos perfeitos.

Bem vindos ao meu mundo, sintam-se em casa.

11Comentários

  1. Mariana Dalot says:

    Há muitos anos que amo viver no teu mundo e foi isso que me fez apaixonar. És única e diferente e não podia estar mais feliz e agradecida por poder ver-te viver! Obrigada por criares este blog e me dares mais uma razão de orgulho e me fazeres sentir cada vez mais próxima de ti. Tenho tanto, mas tanto orgulho em ti!

  2. Carolina Franco says:

    Já estava há espera deste blog há algum tempo Carolina! Vai ser maravilhoso poder acompanhar tudo com vocês! Beijinhos! 😘 És linda! ❤️

  3. Vanessa Silva says:

    Oh Carolina, e que bom que é partilhares connosco, que textos lindos de ler. Maravilhoso. Também tenho o meu Santiago, poucos dias mais novo que o teu. Revejo-me em palavras tuas.
    Continua a partilhar momentos destes maravilhosos.
    Tudo de bom. Toda a felicidade.

  4. Sara Monteiro says:

    Adoro a forma como escreves sobre tudo, falas do bom e não escondes as coisas más e os desafios.
    É bom ler coisas assim, porque muitas vezes lemos outras bloggers a falarem das vidas perfeitas que têm, e pensamos sempre: Como é possível? A vida não é perfeita!
    Parabéns e muito sucesso para este blog.

  5. Severina soares says:

    Adorei …. palavras verdadeiras, sonhadoras … e reais !

  6. Rita says:

    obrigada! <3

  7. Maria says:

    Parabéns, exteriorisar os sentimentos é como acariciar a alma, mais do que isso, o que passa para fora, encontra se no vosso olhar, um olhar de esperança, da continuação saudável de ser criança e ao mesmo tempo o amor responsável pelo que está há vossa volta. Grata pelas partilhas

    1. Maria says:

      Rápidas melhoras

    2. Maria says:

      Parabéns, exteriorizar os sentimentos é como acariciar a alma, mais do que isso, o que passa para fora, encontra se no vosso olhar, um olhar de esperança, da continuação saudável de ser criança e ao mesmo tempo o amor responsável pelo que está há vossa volta. Grata pelas partilhas

  8. Sonia says:

    Que linda palavras Carolina!
    Obrigada por escreveres um blog para mães reais! Já não há paciência para blogs de mães que passam o dia no ginásio até ao dia do parto e que 15 dias depois de darem a luz já estão na praia de bikini e mais magras que nunca… grrrr….
    Parabéns pelo projeto e pela linda família que estás a construir.
    Muitos beijinhos e tudo de bom!

  9. Joana says:

    😉
    Adoro este blogue.
    Relata a vida tal como ela é, sem “make up”.

Deixe um comentário

O endereço de email não será publicado.