Toda a gente pode ser tudo (já dizia o Nbc)

Colocado em

Desde que me lembro de ser gente que sempre gostei de mil coisas diferentes. Sempre adorei escrever, depois comecei a representar, depois a cantar e mais tarde comecei a desenhar. Nunca me questionei sobre se seria realmente boa a fazer alguma destas coisas, porque não era por isso que as fazia, fazia-as porque era a única forma que tinha de por o resto do mundo em mute. Fazia-as porque era feliz ao fazê-las, verdadeiramente feliz. No entanto, com o passar do tempo e assim que começamos a ter de escolher para que área é que queremos ir ou que curso é que vamos tirar, comecei a ouvir sempre esta mesma coisa : ” mas afinal queres ser o quê? Decide-te. Queres ser actriz, cantora ou pintura? Ou escritora? Tens de te decidir!”

E é aqui que começa o problema, o mundo e as pessoas convencem-nos de que “temos de decidir”. Porque é que o mundo conspira todo para que tenhamos de reduzir as pessoas a uma coisa só? Não entendo. Com os livros que lemos, as viagens que fazemos, as pessoas que conhecemos, as canções que ouvimos, com estes milhares de sensações temos de nos apressar a decidir e a escolher uma coisa porquê? Porque é preciso por as pessoas em caixas? Porque é que uma pessoa que faz muitas coisas é vista como indecisa e não como multifacetada? Nunca vou conseguir entender. Nunca.

É cada vez mais comum ouvir pessoas a minha volta, de todas as idades, a dizer “eu também costumava cantar mas…” “eu adorava cozinhar mas sei lá não vou de repente ser chef não é?” “Eu adorava escrever mas quem é que ia querer ler um livro meu?”. Será que nos lembramos de quem éramos antes disto tudo? Antes de sabermos o que é suposto sermos e o que supostamente temos de fazer? Atenção que não estou a dizer que não devemos arranjar um trabalho e que quando trabalhamos não seja mais do legítimo termos pouco tempo ou nenhum para fazermos o que nos apaixona! Estou só a dizer que não temos de ir a correr tomar decisões só porque há pessoas à nossa volta que precisam que saibamos dar-lhes as respostas que eles querem ouvir!

Todas as minhas amigas que desde sempre tiveram uma postura poderosa e ambicionaram grandes coisas na vida ouviam coisas como “ela é tão mandona, sempre foi assim desde pequena” já os homens se tiverem exactamente as mesmas características são “fortes” e “ambiciosos”. Deixem de moldar as miúdas para desde pequenas só poderem escolher uma coisa para as definir a vida inteira, deixem de lhes dar opções que são “próprias para mulheres”, deixem que uma mulher não se sinta um alien por dizer “eu quero ser jogadora de futebol” “eu quero ser camionista” “eu quero ter a minha empresa”, deixem que as mulheres cresçam LIVRES. E quem diz as mulheres diz também os homens! Deixem que os homens possam ter vontade de ser cabeleireiros, bailarinos ou que queiram ficar em casa a tomar conta dos filhos. Acima de tudo: dêm liberdade às pessoas para que elas possam ser honestas com elas próprias no momento de escolherem o que querem fazer. Tenho a certeza que se o mundo não nos julgasse nem estivesse de olhos posto na nossa vida as nossas opções não seriam as mesmas.

Depois de criar este blog ( e antes disto também mas mais agora) ouvia as pessoas a dizerem constantemente “então mas explica lá, tu és cantora,escritora, blogger ou mãe?” Com aquele ar julgador de “esta não sabe o que quer”. Eu sei muito bem o que quero: quero tudo. Quero fazer tudo o que me faz feliz e ser inteira em tudo o que faço. Não vou decidir, não tenho de decidir porque cada pessoa é um mundo.

As pessoas projectam os seus medos e as suas inseguranças em ti. É a tua coragem que os incomoda, não a tua indecisão.

  • Partilhar

3Comentários

  1. Joana says:

    Adoro tudo o que escreves e revejo-me em tudo. E digo-te mais, adoro-te como cantora, como Blogger,como mãe e acima de tudo, adoro-te pela pessoa que és e que mostras ser.
    Beijinho grande e muitas felicidades.

  2. Sónia Vieira says:

    Esta descrição de sentimentos podia perfeitamente ter saído de mim. Revejo-me em cada palavra. Hoje tenho 37 anos e só sei bem que quero ser… Feliz

  3. Marta Alves says:

    WOW. Disseste tudo! Estou à espero do teu álbum. E continua com os post’s!

Responder a Joana Cancelar resposta

O endereço de email não será publicado.